domingo, 4 de dezembro de 2011

Implante dentário preço

O QUE SÃO OS FAMOSOS IMPLANTES DENTÁRIOS?

Implantes dentários são raízes artificiais que são colocadas (implantadas) no osso mandibular ou maxilar, criando uma base sólida para fazer ambas as restaurações unitárias, tais como as próteses parciais ou totais, e funcionam exatamente como os dentes naturais . Os Implantes dentários permitem-nos mastigar com total conforto, sorrir e falar com a mesma segurança que os nossos próprios dentes .

O Seu dentista pode dar-lhe mais informações completas sobre a sua situação particular e ajudar a decidir se o implante dentário é a  melhor solução.

Quanto custa ? Em Portugal cada implante dentário tem o preço médio de 1500 euros e no brasil a partir de 600 reais .

Até por isso, muitas pessoas vem do exterior para fazer os implantes por aqui, não só pelo preço, mas também pela qualidade dos nossos profissionais.
Que pessoas escolhem este método ?

Pessoas que perderam os dentes e estes são difíceis de duplicar a função e a estética atraves de uma prótese removível.  Hoje em dia os Implantes Dentários oferecem uma maior opção de escolha  , e é uma otima solução para voltar a ter dentes completamente naturais.
Existem três componentes principais em Implantes Dentários:
  

O implante, que é o meio de ligação , e que é cirurgicamente colocado no osso, o posto, que é o meio de união entre o implante e a prótese, e os dentes individuais artificiais ou dentaduras completas. É obvio que um Tratamentos destes não é uma opção para todos devido aos seus altos preços . A colocação é feita através de cirurgia oral, o paciente deve ser saudável, ter gengivas saudáveis e ossos em condições adequados para o apoio destes implantes , embora hoje em dia tambem possam ser colocados ossos sintéticos , se os naturais já não existirem ou se não estiverem nas devidas condições pretendidas para o efeito.
COMO É QUE EU SEI SE O TRATAMENTO  É BOM PARA MIM ?
 Se você está pensando seguir em frente, uma avaliação do seu dentista irá ajudar a determinar se você é um bom candidato ou não , ou qual será a melhor solução. Esta avaliação inclui a todo o historial medico e odontológico, a fim de obterem-se as informações necessarias , como se tem diabetes, problemas do coração ou qualquer outra condição que interfira com uma cicatrização normal. Certifique-se de explicar ao seu dentista sobre todos aqueles medicamentos a que vove têm alergias e que não pode tomar. Se necessário, o seu dentista pode tambem exigir fazer algumas consultas adicionais com um medico de clínica geral.
Durante o exame odontológico o dentista vai examinar o estado geral da sua boca, o suporte ósseo dos dentes existentes e a forma como o seu maxilar superior está relacionada com a mandíbula inferior. O Seu dentista pode solicitar tambem algumas informações adicionais que podem ser obtidas através de radiografias especializadas. Toda esta informação vai ajudar o dentista a determinar se você é ou não um bom candidato para os implantes , que tipo de implante pode ser colocado em sua boca e que tipo de prótese irá favorecer toda a sua função estética .
 Quem é então o Candidato Ideal ?
 Se você responder sim a qualquer uma das seguintes perguntas, você pode ser considerado um candidato ideal para o tratamento .
Faltam-lhe todos os seus dentes ou alguns deles?
Você tem dificuldades com a sua prótese removível, porque incomoda, fere ou ofende , ou você costuma usar algo removível em sua boca?
Você sente-se inseguro com o seu sorriso?
Têm um defeito congênito oral ou tem falta de uma parte da sua boca devido a um trauma ou cirurgia?
 Há quantos anos voce não pode comer um bife?
A Idade não é fator quando se trata de ser um candidato para implantes, mas não é aconselhável colocá-los antes dos 15 aos 16 anos, até que o crescimento da mandíbula seja completo. Os pacientes totalmente desdentados e com idade avançada são os mais apreciadores dos benefícios da implantologia.
A quantidade e a qualidade do seu maxilar são alguns dos parâmetros que o seu dentista deve considerar.
O QUE É NECESSÁRIO ?
O tratamento poderá ser um pouco mais caro do que os tratamentos convencionais. Pois este exige fazer-se alguns exames para se poder avançar então para o tratamento. Primeiro, é realizada a cirurgia , que pode durar um par de horas e de três a seis meses o tempo necessário para permitir que o osso crescer em redor do implante e solidifique-se no lugar. Alguns implantes requerem uma cirurgia adicional em que um pólo é colocado em cima do implante e com a gengiva. Depois a ultima fase é a de reabilitação , que envolve o ajuste da prótese ou dente artificial acima do post.
 Este procedimento é altamente preciso e pode demorar até dois meses para ser totalmente concluído. As Cirurgias para colocação de implantes dentários podem ser realizadas em consultório dentário ou em um hospital devidamente equipado. Estes implantes podem ser colocados sob anestesia local ou sedação intravenosa. Normalmente, após a colocação dos implantes dentários, o dentista irá prescrever alguns antibióticos , analgésicos, cuidados pós-operatórios e uma dieta para seguir durante o período de cicatrização.
QUAIS SÃO OS RISCOS E BENEFÍCIOS
O Que fico a ganhar com os implantes ?
 Os Implantes dentários proporcionam uma aparência mais natural e melhor estabilidade que as próteses removíveis. Todas as Pessoas que não podem usar próteses convencionais e placas totais ou não se conformam com a sua utilização devem pensar muito bem neste excelente beneficio .
Alguns dos riscos que podem ocorrer são : danos aos dentes adjacentes, nervo dental, ou perda de osso ao redor do implante. Todas estas complicações podem ser evitadas através da criação de um bom diagnóstico e plano de tratamento, bem como as competências técnicas adequadas do seu dentista nesta área.
Como faço para cuidar destes e a sua manutenção ?
Exatamente como se fossem dentes naturais : escovação, fio dental e visitas regulares ao dentista são essenciais para o sucesso e longevidade .
RISCO DE IMPLANTE REJEITADO ?
A recusa só existe na implantologia, os materiais usados são chamados de biomateriais , o que os torna compatíveis com o tecido humano. O titânio é o material mais habitual usado hoje.
QUANTOS TIPOS DE IMPLANTES DENTÁRIOS EXISTEM ?
Existem vários tipos . Os mais utilizados são:  subperiósticos e de ósseo integrado. A decisão sobre qual tipo é o mais adequado para a sua localização é baseado na quantidade de osso.
Pergunte ao dentista:
Qual é a sua formação em implantes dentários?
Onde é que fez a sua formação, quanto tempo treinou e
se a instituição reconhece a sua formação?
Quantos procedimentos deste tipo voce já fez ?
Há quanto tempo você faz este tipo de tratamento?
Este procedimento é um tratamento complexo que exige conhecimentos específicos e de formação.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Classe média entra na onda do Implante de dentário barato

Já era meio dia quando a mulher morena, de cerca de 40 anos, deitada na cadeira do dentista, levantou a cabeça com a "janela" toda aberta. Ela se esforçou para ver a equipe entrando na sala ao lado, para fotografar uma entrevistada de sorriso pronto.
A morena trabalha ali nas cercanias, assim como a moça que conversaria com a repórter. Aproveitava o horário do almoço para instalar prótese onde a natureza deixou ruir um incisivo. De roupas simples e hábitos financeiros equivalentes, ela representa a nova classe média que invadiu os consultórios dentários, nesses últimos anos.
É gente que não acaba mais indo atrás de dar uma garibada nas arcadas, mas quem gargalha, feliz, são os próprios dentistas. "Estamos vivendo o segundo boom da implantodontia, graças às classes C e D", diz o cirurgião Artur Martini, delegado local do CRO (Conselho Regional de Odontologia).
Ele explica que a profissão vem se mantendo de booms desde a década de 80, quando exibir arcadas metalizadas virou moda. "Todo mundo pôs aparelho e os ortodontistas ‘racharam’ de ganhar dinheiro", conta. Depois veio o primeiro boom dos implantes, seguido dos tratamentos estéticos, entre os 90 e os 2000, até então, a maioria restrita às classes A e B da zona Sul.
Martini, ele mesmo presente nas camadas populares com um pequeno consultório na periferia, lembra que em 1992, quando se especializou, implantava uma dezena de dentes por mês. Hoje, enche a boca dos outros com pelo menos 50 implantes mensais.
Ladeado por álbuns de família afixados na parede e no arquivo de metal, entre as quais, uma foto grande em que segura um peixão num rio, Martini não segura e dispara, em voz alta e cômica, comentários sobre o "milagre brasileiro" apregoado pelos lulistas.
Para ele, programas como o Bolsa Família permitiram o povo se meter a besta em gastos antes desconsiderados. "Nunca votei nele, mas ele tem de voltar [à presidência]. Setenta por cento dos meus pacientes são novos clientes e, graças a ele, fui três vezes para a Europa. Achei que ele voltaria em três anos, mas com esse câncer [na laringe], estou preocupado", declara.
A Fundação Getúlio Vargas diz, inclusive, que a classe D, composta por quem ganha entre R$ 705 e R$ 1.126, está ganhando poder de compra a ponto de superar a classe B, em gastos, agora em 2012. O jornal especializado Brasil Econômico divulgou, recentemente, cálculo em que essa camada deve responder por R$ 400 bilhões rodando no mercado, no próximo ano, um valor 15% maior que em 2011.
"Essa nova classe média agora tem acesso ao sistema financeiro", comenta o cirurgião-dentista Alexandre Villela, que atende em duas clínicas, uma delas, no Centro de Ribeirão, que tem máquina de cartão de crédito e débito. É lá que a vendedora Michele, 21 anos, está completando o tratamento de um canal, cinco obturações e limpeza dos dentes. Ela esperou três anos para o conserto, nem mastigava do lado direito, para poupar o dente, quebrado até a raiz. Tudo vai sair por R$ 750, um pouco acima do salário mínimo mensal que tira na loja em que trabalha. "Paguei metade à vista e o restante vou dividir em três vezes", expõe.
Pagou metade à vista, fique claro, porque ela tinha o dinheiro, mas não por falta de limite. "Com meu salário, eu teria R$ 320 no cartão, mas abri conta em quatro bancos para somar os limites [e ampliá-los]", diz.
Depois que ela terminar o tratamento, a mãe, faxineira em uma empresa de Ribeirão, vai virar paciente da clínica para trocar a prótese. Parcelada, também.

terça-feira, 24 de maio de 2011

A falta de dentes prejudica ? sim, pode até matar !

Sim. A falta de um ou mais dentes leva a todo um desequilíbrio da mordida e da musculatura das regiões vizinhas, causando uma perda estética, com aspecto de envelhecimento, e principalmente causam problemas de mastigação e dores na região da articulação dos maxilares.

A chance de uma pessoa morrer vítima de câncer gastrointestinal, doença cardíaca ou acidente vascular cerebral (derrame) é maior entre os que já perderam um ou mais dentes, afirmam pesquisadores do Instituto Nacional do Câncer nos Estados Unidos.

Após estudar uma amostra significativa da população asiática, os pesquisadores observaram que pessoas cuja dentição fora comprometida pela perda de dentes sofriam mais com cânceres e outras causas de morte que o restante do grupo.

Em artigo publicado no último número do International Journal of Epidemiology, os autores acrescentam que a descoberta não ficou restrita aos fumantes, como esperavam alguns cientistas, mas se estenderam a toda população estudada.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Recuperação pós cirúrgica no implante dentário

São muitas as queixas dos pacientes e os motivos de reclamação com dentistas é após extrações de dentes.
Quer seja por dor aquando da extração, ou mesmo no pós-operatório e ai já entram mais factores em conta.
Há certos cuidados que se deve ter em conta e devem ser cumpridos à risca para evitar problemas e complicações e pasmem-me...A maioria dos pacientes não os cumpre.

Entre eles, vale citar:

- Manter a compressa no local da extração no mínimo 30 a 40min. Depende de pessoa para pessoa...( É bastante vulgar assim que o paciente sai do consultório deitar logo a compressa fora logo...Grande erro! )
- Não chupar o sangue nem fazer bochechos nas primeiras 24horas. ( É quase 100% certo que o paciente vai chegar a casa e vai bochechar bem a boca para sair o sangue todo e "limpar" a zona. Nada mais errado, só está a retirar o coágulo e a fazer com que a hemorragia não páre ou demore mais a coagular aquela zona)
- Não fumar. Não só pelo facto do tabaco atrasar a cicatrização mas também porque o acto de fumar envolve sucção e como tal...Ver conselho anterior! ( Fumador que é fumador, vai logo fumar a seguir a extração do dente, quase 75% de certeza! )
- Meter gelo durante as primeiras 24h...15min de gelo com 10min de intervalo no minimo.
- Não se deitar após a cirurgia nem fazer esforços fisicos ou abaixar muito a cabeça para ajudar na coagulação. ( Não são raros os pacientes que se deitam logo mal chegam a casa e acordam com a almofada cheia de sangue. )
- No dia da cirurgia ou operação e no seguinte, dormir com uma almofada alta, mantendo a cabeça acima do nivel do corpo.
- Comer alimentos liquidos frios ou gelados nas primeiras horas, se possivel um dia inteiro. ( Ajuda a reduzir o inchaço e ajuda na cicatrização)
- Nos dias seguintes se possivel comer alimentos liquidos ou semi-liquidos.
- Tomar os medicamentos prescritos pelo médico dentista.
- Manter uma boa higiene oral da zona nos dias seguintes à extração.